Breve Apontamento

I

O carisma do Grupo da Imaculada alicerça-se nas palavras de Nossa Senhora aos Pastorinhos, na segunda Aparição em Fátima, em 13 de Junho de 1917: “Jesus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração.”

Plena de confiança na promessa de Nossa Senhora – “Por fim o meu Imaculado Coração triunfará” – e iluminada pelo Alto, a Srª Drª Maria das Candeias Martins Morgado sentiu, no seu coração e na sua mente, a missão que Maria Santíssima lhe confiava: espalhar, pelos quatro cantos do mundo, a devoção ao Imaculado Coração de Maria.

E foi-Lhe fiel.

Começou por indicar – a uma arquitecta – todos os elementos do monumento ao Imaculado Coração de Maria, cada um com significado espiritual próprio, e que hoje está presente em mais de duzentas terras em Portugal e em cerca de cinquenta terras no estrangeiro, em dez países diferentes.

O rigor, a simplicidade, o significado e a harmonia destes monumentos, definidos por quem era apenas licenciada em história e teologia, são bem reveladores da sua origem inspiradora.

Depois, na sua terra natal – ao tempo, Aldeia Nova de São Bento, na Diocese de Beja – promoveu a construção de um monumento e a Consagração da terra, dos seus lares e das suas famílias ao Imaculado Coração de Maria. Foi em 1984.

Os termos da Consagração, também eles fruto de inspiração interior, são perceptíveis por todas as pessoas, na sua simplicidade, mas contém todos os elementos essenciais a uma consagração plena e consciente.

Desde logo determinou que todos os anos, pela mesma altura, a imagem do Imaculado Coração de Maria saísse e percorresse as ruas da terra – em procissão – e se procedesse à renovação da consagração.

E assim tem sido feito, tanto em Portugal como nos outros países.

 

II

 

Para a auxiliar na sua missão – e dar-lhe continuidade – a Srª Drª Maria das Candeias fundou o Grupo da Imaculada. Foi na passagem de ano de 1984 para 1985, na Capelinha das Aparições, em Fátima, no fim de uma Peregrinação de desagravo a vários Santuários Marianos na Europa.

E definiu, desde logo, duas características essenciais do Grupo da Imaculada:

-     ser um grupo de leigos e para leigos; e

-     ser um grupo heterogéneo na sua composição e homogéneo na sua espiritua-lidade.

Trata-se de um Movimento eclesial que se tem espalhado por todo o mundo, sem quaisquer preocupações de enquadramento estrutural ou orgânico.

É muito simples pertencer ao Grupo da Imaculada; mas essa simplicidade torna-se garantia de vontade espiritual profunda e de reforçado sentido de responsabilidade.

Na verdade, se nada é exigido do ponto de vista formal, a participação neste já grande movimento eclesial impõe – necessariamente, pois só assim se compreende – uma vida de consciente e desejada harmonia com a Mensagem de Fátima, principalmente uma verdadeira consagração e uma decisão íntima de dedicação plena à divulgação da devoção ao Imaculado Coração de Maria.

Alguns anos passados, em 1990, A Srª Drª Maria das Candeias instituiu a Fundação Apostolado do Imaculado Coração de Maria.

Foi esta a forma jurídica que considerou como a mais adequada a responder às necessidades do movimento – de natureza não estritamente espiritual – e que, por outro lado, não implicava alteração da natureza e essência iniciais do Grupo da Imaculada.

Porém, a ligação íntima entre o Grupo e a Fundação está bem plasmada nos Estatutos desta, nomeadamente no seu artigo 3º (Fim) – “A Fundação tem por fim a difusão universal da devoção ao Imaculado Coração de Maria” – e no artigo 4º (Actividade e Assistência espiritual) – quer quando, no seu nº 1, afirma que, para a realização do seu fim a Fundação promoverá a consagração das terras ... (alínea a)) e a objectivação desta consagração através da construção de monumentos ... (alínea b)), quer quando, no seu nº 2, estabelece que a Fundação dedicará especial atenção à oração e penitência, apoiando o Grupo da Imaculada.

Assim, uma e outro parecem não poder ter “vida” só por si.

A Fundação Apostolado do Imaculado Coração de Maria foi instituída em 1990, como fundação civil e foi reconhecida, em Agosto de 1991, por Portaria governamental.

Em 28 de Junho de 2003, Sua Excia Rev.ma o Senhor D. Serafim de Sousa Ferreira e Silva, à data Bispo de Leiria-Fátima, concedeu aprovação canónica aos Estatutos da Fundação, concedendo-lhe personalidade jurídica privada e aprovou o Grupo da Imaculada como Movimento Eclesial de leigos para leigos. Assim como as respectivas Normas, Cerimonial e Escapulário.

 

III

Para alem do núcleo essencial do seu carisma – devoção ao Imaculado Coração de Maria – o Grupo da Imaculada assenta também a sua espiritualidade em dois outros elementos de enorme relevância na Mensagem de Fátima: a adoração do Santíssimo Sacramento ensinada pelo Anjo aos Pastorinhos e a igreja doméstica, exaltada pela presença da Sagrada Família na sexta Aparição.

Por isso, na acção dos membros do Grupo da Imaculada está sempre presente o estímulo à recitação diária do Terço, a devoção reparadora dos Cinco Primeiros Sábados, o estímulo à união e defesa da família.

Regularmente, o Grupo da Imaculada realiza ainda, na sua Sede, Encontros de Formação e Oração em que participam membros das Comissões Locais.

O Escapulário que acima é referido foi a último “legado espiritual” da Srª Drª Maria das Candeias e torna patente a união indissolúvel entre a devoção ao Imaculado Coração de Maria e a adoração do Santíssimo Coração de Jesus, bem traduzida nas palavras que a Beata Jacinta nos deixou: Jesus quer que ao lado do Seu Sagrado Coração se venere o Coração de Sua Santíssima Mãe.